quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Um Pouco Sobre Cuba e a Revolução de Fidel

Fontes: BBC Brasil e REUTERS
Apesar do reduzido tamanho (110.860 quilômetros quadrados, pouco maior do que o Estado de Pernambuco) e dos problemas internos da ilha, Fidel, auxiliado por Che Guevara, ousou conduzir o país a assumir papel relevante na geopolítica mundial, para além da estética revolucionária descrita pelo historiador britânico Eric Hobsbawn no livro 'A era dos extremos': "nenhuma revolução poderia ter sido mais bem projetada para atrair a esquerda do hemisfério ocidental e dos países desenvolvidos, no fim de uma década de conservadorismo global. A revolução cubana era tudo: romance, heroísmo nas montanhas, ex-líderes estudantis com a desprendida generosidade de sua juventude -os mais velhos mal tinham passado dos trinta-, um povo exultante, num paraíso turístico tropical pulsando com os ritmos da rumba. O exemplo de Fidel inspirou os intelectuais militantes armados em toda parte da América Latina, um continente de gente ligeira no gatilho e com gosto pela bravura desprendida, sobretudo em posturas heróicas". De fato, Fidel e seus "companheiros" não se contentaram em implementar o socialismo em Cuba.
Na África, ajudaram a Argélia em seu movimento de independência da França e contra uma invasão marroquina patrocinada pelos EUA. Enviaram também tropas para Congo (inclusive Ernesto "Che" Guevara), El Salvador, Guatemala, Bolívia (onde "Che" foi executado), Nicarágua e Namíbia -de forma geral, nestes países, os cubanos auxiliavam na preparação de equipes, enviavam instrutores e médicos, e davam ajuda material.A interferência mais marcante de Cuba deu-se em Angola.
Em 1975, Fidel enviou 480 instrutores militares e mais 36 mil homens (segundo ele, todos voluntários) além de aviões MIG soviéticos para a "Operação Carlota", que obteve sucesso: em 11 de novembro, com ajuda decisiva das tropas cubanas -e sem auxílio da URSS-, Angola declarou a independência de Portugal.
Em 1987, novamente Cuba intercedeu em favor da ex-colônia portuguesa, ameaçada por uma invasão sul-africana. Raciocinando que "uma derrota ali poria em risco a Revolução", Fidel enviou 55 mil soldados, tanques de guerra e aviões, expulsando os invasores. "No total, nessas operações em Angola, participaram mais de 300 mil soldados e 50 mil colaboradores civis. Foram 2077 os cubanos mortos", diz.
Além disso, Cuba treinou militarmente jovens latino-americanos que pretendiam partir para a guerrilha -inclusive brasileiros à época do regime militar. Os estrangeiros hospedavam-se na ilha subsidiados pelo governo cubano e recebiam todo tipo de ajuda possível, sob a convicção que permeou as declarações e pautou as ações de Fidel, Che e outros líderes da revolução desde seu início: era necessário lutar contra a opressão e a pobreza em toda a América Latina.
Em quase meio século como líder de Cuba, Fidel Castro escreveu uma história pontuada por grandes conquistas e perdas significativas. Se educação, saúde, redução de miséria e emprego são áreas em que é impressionante a evolução do país após a revolução, em categorias como direitos humanos, liberdade de expressão, democracia e acesso a bens de consumo Cuba consta como um contra-exemplo no cenário mundial.
Fidel Castro é o terceiro chefe de Estado com maior permanência no poder, atrás da rainha britânica [Vitória] e do rei da Tailândia. Ao adoecer e transferir provisoriamente o poder a seu irmão Raúl, em julho de 2006, era o chefe de Estado a permanecer mais tempo no poder no mundo.
Fidel entrou para o livro dos recordes "Guiness" por proferir o discurso mais longo da história da Organização das Nações Unidas (ONU): 4 horas e 29 minutos, em 29 de setembro de 1960. Em Cuba, seu recorde foi de 7 horas e 10 minutos, feito durante o 3o Congresso do Partido Comunista de 1986.
Ele diz ter sobrevivido a mais de 630 tentativas de assassinato, planejadas principalmente pela agência de inteligência dos Estados Unidos, a CIA. Algumas das tentativas envolveram pílulas envenenadas, charutos tóxicos e moluscos explosivos e um pó nas botas para fazê-lo perder a barba e ridicularizá-lo.

2 comentários:

Danielle Karla disse...

Irmão Sóstenes,
Agradeço pelas palavras e parabenizo também pela sua iniciativa e pelo seu excelente blog.
Que Deus continue lhe abençoando!
Fique na Paz!!

eliel disse...

Espero que Deus continue fazendo com que seu blog atraia mais e mais pessoas, para conhecerem a verdade, e que Jesus é o nosso Senhor e Salvador.
A paz esteja com o senhor.