domingo, 27 de abril de 2008

HISTÓRIA DE ISRAEL - "OPERAÇÃO TAPETE MÁGICO".

Por Pastor Abraão de Almeida; Mensageiro da Paz, Editorial, Novembro de 1982.





A OPERAÇÃO TAPETE MÁGICO



Uma das mais extraordinárias operações de migração dos tempos modernos realizou-se em 1948. Foi denominada Tapete Mágico, e transportou dezenas de milhares de judeus para Israel, todos procedentes do Iêmen, pequeno país situado na extremidade sul da Península Arábia, junto ao Mar Vermelho.


A história desse povo é fascinante. Acredita-se que muitos deles tenham emigrado para o Iêmen nos dias do rei Salomão, e fontes fidedignas confirmam a continuidade deles naquele país desde os primeiros séculos do Cristianismo. Durante todo esse longo tempo, nunca viram um automóvel, um trem de ferro, um avião, uma luz elétrica ou qualquer invento moderno. Toda a sua cultura consistia em saber de cor o Velho Testamento. Também haviam copiado a Bíblia à mão, de Gênesis a Malaquias, da mesma maneira como o faziam os escribas dos dias de Jesus.


Enquanto viveram no Iêmen, esses israelitas sofreram todo o tipo de opressão. Em alguns períodos, a situação dos judeus iemenitas - sempre sujeita às mudanças da política local - foi comparada à dos escravos. Em 1846, por exemplo, eles foram obrigados a limpar os esgotos da cidade de Sana; enquanto em 1921 um decreto determinou a conversão dos órfãos judeus ao Islamismo. Como se isto não bastasse, não podiam vestir roupas mais finas, usar meias, possuir armas e estudar a Torá fora da sinagoga. Era um verdadeiro milagre que conseguissem ganhar a vida como ourives, tecelões, ferreiros, marceneiros e mascates. Nessas condições de pobreza geral e repetidas humilhações, não é de admirar que os movimentos messiânicos florescessem, sendo reprimidos duramente pelos governantes da época; contudo, os pseudo-messias continuaram a entusiasmar a população até o século passado.



Ao tomarem conhecimento da criação do Estado de Israel em 1948, os dirigentes iemenitas organizaram um grande êxodo da Arábia para a Palestina. "O Primeiro-Ministro de Israel, David Ben-Gurion, pediu auxílio do Governo americano, o qual enviou aviões comerciais ao porto de Aden, de onde, controlados pelos ingleses, levaram os iemenitas à sua antiga pátria. O único meio possível para chegarem ao porto de Aden era a pé, e assim fizeram. Alguns deles caminharam 1.500 quilômetros através de desertos e montanhas. Em certas ocasiões andaram debaixo de temperaturas escaldantes, noutras sob temperaturas frígidas, muito abaixo de zero.



"O governo de Israel enviou pessoal e equipamento para filmar este grande êxodo... Ouviam-se as crianças gritar por água, umas tropeçando, outras caindo, mas podia-se ouvir também os rabis que em tons vibrantes e estranhos diziam: 'Dai mais um passo, filhinhos! Nós vamos a caminho da pátria para encontrar o Messias'. Dificilmente eles punham um pé a frente do outro, mas mesmo tropeçando prosseguiam". (Novas de Alegria, novembro de 1959).



Ao chegarem a Aden e verem aquelas enormes "aves" enviadas pelo Governo israelense para transportá-los à sua antiga terra, os iemenitas se recusaram a entrar nelas. Então seus rabinos leram a profecia de Isaías acerca do futuro retorno dos filhos de Israel, no capítulo 60, verso 8, que diz: "Quem são estes que vêm voando como nuvens e como pombas às suas janelas?" Depois de explicarem que Deus os mandaria buscar e levar à pátria em asas de águias, os iemenitas subiram resolutamente para os aviões, sem qualquer receio. Em 450 vôos, a Operação Tapete Mágico transportou cerca de 70 mil israelitas; e muitos deles, ao chegarem a Israel, beijaram o solo e perguintaram: "Onde está o Messias?"



É um dos artigos mais belos que já li. Demonstra o zelo e a fidelidade de nosso Grande Deus, cumpridor de Suas promessas.


Que haja paz em Jerusalém. Que Cristo Jesus reine sobre as nações!



2 comentários:

SALOMÃO disse...

É simplesmente fantástico a historia desse êxodo moderno.
Nosso DEUS É MARAVILHOSO.

Billy.the.kids disse...

Fantástica essa obra de Jesus, o Messias, que com sua cultura de paz e união entre os povos criou as sociedades mais justas do ponto de vista da liberdade, com instituições como a ONU, e que por fim criaram o estado de Israel, finalizando o trabalho do messias.