quinta-feira, 12 de março de 2009

FAÇAM SUAS APOSTAS! A IGREJA, UM RINGUE DE VALE-TUDO!

Extraído: Ig Último Segundo


Preocupados em atrair mais jovens aos cultos, integrantes da Igreja Renascer em Cristo em Alphaville, na Grande São Paulo, montaram um ringue de vale-tudo ao lado do altar para que os jovens possam praticar o esporte. "Queremos atrair mais jovens", conta o bispo Leandro Miglioli, 33, de jeans e camiseta polo. As informações são do jornal "Folha de S. Paulo".
Dois, três, quatro rounds e, com o perdedor estirado na lona, o pastor Mazola encerra a primeira série de lutas e anuncia o início do culto.
Sem álcool e cigarro, mas com a pancadaria tradicional do esporte, o festival reuniu frequentadores de academias da região para se enfrentarem no ringue colado ao altar. O público (bermuda, chinelo, tatuagem) vibrava.
O locutor do embate ficava no palco onde os pastores fazem as pregações. Na pausa para louvor no mesmo local, o pastor Mazola (cabeça raspada e camiseta regata de lutador) contou que já foi usuário de drogas e convocou os presentes a se converterem.
"Cerca de 60 jovens entregaram a vida para Jesus", diz Miglioli, que cadastrou nomes e telefones dos convertidos.
Culto encerrado, a luta continua -até depois das 3h30, cinco horas após começar. Satisfeita, a igreja fará outro campeonato neste ano.
"Um ringue ao lado do altar é inusitado, mas não extraordinário entre evangélicos", diz a antropóloga Clara Mafra, pesquisadora da religião. "Nos anos 1940, eles introduziram no Brasil guitarras em cultos. Nos anos 1950, a Assembleia de Deus (que Assembléia de Deus, por favor?; fiquei curioso; na minha cidade cada bairro tem uma de um ministério diferente; às vezes, de um diácono ou evangelista insatisfeito, ou de alguém que vem de longe e ninguém conhece as reais intenções) fez concursos de miss entre as irmãs e não deu certo. A junção de sagrado e mundano causa estranheza, que pode ser ruim ou ter apelo como bom marketing religioso."
Duas vezes por semana, o mesmo templo da Renascer fica aberto para treinos de jiu-jitsu. "Quem vem aprende esporte e larga os vícios do mundão", diz Emerson Silva, 27, que se diz cético sobre as polêmicas envolvendo a igreja (prisão dos líderes por sonegação e críticas pela queda do teto de um templo que deixou nove mortos) - Pois é! Não para menos!
As lutas acontecem no fundo da igreja, após os cultos. "O primeiro foco é Deus, mas o esporte ajuda os jovens", diz Filipe Farias, 18, frequentador também da igreja Bola de Neve, que adota sintonia com esporte -no caso, uma prancha de surfe sobre o púlpito.
Bem, sei que serei alvo de críticas severas, mas sejamos bem sinceros - igreja não é circo, lugar de adoração a Deus não pode ser palco de anarquia.
Esporte é algo necessário ao ser humano, em especial quando jovem. Mas não é parte do culto a Deus. O apóstolo Paulo advertia que muitos se reuniam sem o propósito de adoração a Deus e comunhão, e acabavam incorrendo em erros gravíssimos que podiam conduzir a um total distanciamento de Deus (I Co 11).
A Igreja virou um ringue de vale-tudo, no sentido mais amplo da palavra! E ninguém diz nada, ninguém faz nada! Portanto, o que podemos esperar é algo ainda pior, é cumprimento da Palavra de Deus.
A Bíblia diz: "quem for santo, santifique-se mais[...] quem for sujo, suje-se ainda", Ap 22.11.
Portanto, que façam suas apostas!

2 comentários:

Wagner Fernandes Maciel Pacheco disse...

Simplesmente horrível!

Eliel Alves disse...

Muitas pessoas estão perdendo o respeito pela adoração a Deus!
Isso é inaceitavel!